Loader Image

Ensino Fundamental II

(Do 6° ao 9° ano)

Jovens gostam de desafios complexos, de aventuras no mundo digital e de novos conhecimentos. A proposta do Ensino Fundamental II é promover o desenvolvimento de habilidades para esse enfrentamento de forma responsável, crítica, prazerosa e com autonomia.

 

Prática Pedagógica

O Ensino Fundamental II, com duração mínima de quatro anos, responsável pela formação básica dos jovens, tem por objetivos:

 

Desenvolver a capacidade de aprender, tendo como meios básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e do cálculo:

  • A leitura e a interpretação de textos é meta em todas as áreas do conhecimento.
  • Leituras de bons paradidáticos são feitas periodicamente.
  • A produção de textos é feita e corrigida pelos próprios professores de Língua Portuguesa.
  • Há um professor específico de Matemática para cada ano escolar.
  • Jogos, programação, gamificação, Robótica, Lego e Geogebra são algumas ferramentas usadas no desenvolvimento das habilidades matemáticas.

 

Desenvolver o domínio reflexivo e crítico das diferentes linguagens (verbal, visual, corporal, musical, tecnológica) e a capacidade de utilizá-las de forma criativa, crítica e autônoma, nas mais variadas situações de convívio social:

  • Incentivo à participação em modalidades esportivas e recreativas e em campeonatos.
  • Participação no planejamento e nas tarefas da Gincana Escolar, com ideias, organização, monitoria dos alunos menores, ensaios artísticos e culturais, apresentações ao jurados e enfrentamento de avaliação crítica.
  • Incentivo à participação nos diferentes projetos culturais (Música, Teatro, Dança).
  • Participação no Encontro de Corais (Ameride) como guias de apoio aos grupos participantes, fazendo uso da Língua Espanhola.
  • Uso de diferentes aplicativos do Google e da Plataforma Geekie.

 

Formação Cidadã

A compreensão do ambiente natural e social, do sistema político, da tecnologia, das artes e dos valores que fundamentam a sociedade utilizando recursos como:

  • Fóruns, simulações, visitas, entrevistas, observações locais, projetos interdisciplinares, produções coletivas são estratégias didáticas para a apropriação de conhecimentos para entender o mundo e agir localmente.

 

O desenvolvimento da capacidade de aprendizagem, tendo em vista a aquisição de conhecimentos e habilidades e a formação de atitudes e valores:

  • As habilidades socioemocionais são preocupação constante na formação dos nossos adolescentes.
  • Ensino personalizado aos alunos com necessidades especiais.
  • Na rotina escolar os alunos são agrupados em duplas ou grupos para a aprendizagem colaborativa. 
  • A construção da identidade pessoal, do autoconhecimento, o desenvolvimento da autonomia, de um protagonismo social e responsável:
  • Cada aluno é respeitado na sua individualidade e, na diversidade do grupo, é instigado à participação nos projetos sociais desenvolvidos pelas turmas.
  • Os trabalhos pedagógicos são desenvolvidos com o acompanhamento dos professores para a gestão do processo.
  • A cada ano, algumas instituições são selecionadas para o entendimento das necessidades e para o atendimento humano e assistencial.
  • A autoavaliação e a autorregulação da aprendizagem são discutidas em Assembleias escolares.
  • Temas ou conflitos nas turmas são resolvidos com os combinados sugeridos em Assembleias.
  • Ausência de sinais ou campainhas no Curso G9 para que os alunos aprendam a autorregular os horários de entrada, intervalos e saídas das aulas.

 

Parceria Família – Escola

O fortalecimento dos vínculos de família, dos laços de solidariedade humana e de tolerância recíproca em que se assenta a vida social:

  • Atendimentos personalizados à família e alunos são constantes pela Coordenação Pedagógica e equipe docente.
  • A família é primordial como parceira de todas as etapas escolares: tarefas, projetos, eventos.
  • As situações de conflitos são tratadas de forma preventiva com os alunos e famílias envolvidas.
  • As reuniões coletivas de pais são periódicas e têm a finalidade de formação e reflexão sobre assuntos referentes à educação dos filhos e às questões pedagógicas.

 

Atividades Complementares

O Curso G9 oferece uma série de oficinas e atividades no contraturno escolar, optativas aos alunos, que complementam a proposta pedagógica do segmento.

 

Plantões de dúvidas e aulas assíncronas

Aulas síncronas, com atividades em todos os componentes curriculares e plantões semanais de dúvida e reforço nas disciplinas Português e Matemática: atividade oferecida no período vespertino, por professores da própria disciplina, é opcional ao aluno, porém, aqueles que têm dificuldade de aprendizagem em relação às habilidades e os conteúdos desses componentes curriculares, são convocados pela coordenação pedagógica.

 

Treinamento esportivo em diferentes modalidades

No período vespertino, são oferecidos treinamentos esportivos em diferentes modalidades:

  • Basquete
  • Futebol de Campo
  • Futsal
  • Handebol
  • Rugby
  • Vôlei

Praticados tanto de forma competitiva como atividade recreativa e de lazer, os esportes coletivos têm como um dos objetivos principais a dinâmica de equipe, agilidade, coordenação, além da organização técnica e estratégica do jogo. Além dessas aulas, há treinamentos específicos para os alunos que participam de campeonatos esportivos, com importantes vitórias em torneios como Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG), que reúne atletas de todo o Estado.

 

Oficina de Música

A Oficina de Música, realizada semanalmente, é dirigida por um professor especialista em Educação Musical. São oferecidos cursos de violão para alunos nas modalidades básico e intermediário. O professor, João César da Silva, além de ensinar música, aprimora o uso de instrumentos musicais e de diversas ferramentas de produção musical. Também são trabalhadas nas oficinas, experiências de práticas musicais coletivas onde os alunos são preparados para apresentações musicais no decorrer do ano e, também, para fazer parte da Orquestra Experimental do Curso G9.


Através desse processo, a Oficina de Música proporciona aos alunos um momento não só de aprendizagem, mas também de descontração, partilha e socialização. Dessa maneira, a oficina cumpre sua finalidade de contribuir para o desenvolvimento integral do aluno, incorporando ao ensino musical, vivências estéticas, cognitivas, afetivas e sociais.

 

Clube de Ciências e Horta Pedagógica

Projeto desenvolvido no período da tarde, com acompanhamento dos professores Vicente Carlos Martins e Mateus Bibiano, de Matemática, e Camila Pereira, de Ciências. Tem como objetivo o aprofundamento de temas de curiosidade dos alunos ou que complementam os assuntos estudados em sala de aula. Para isso, usam estratégias diversificadas como análise de documentos, pesquisas em fontes diversas, vídeos, entrevistas, visitas, estudos do meio, experimentos.

 

Xadrez Escolar

Os alunos participantes são sensibilizados para participar do projeto do Xadrez Escolar por entenderem que a prática desse jogo desenvolve habilidades como memória, concentração, planejamento e tomadas de decisões, bem como o exercício da paciência, da tolerância, da perseverança e do autocontrole, além de sua função como entretenimento. Os alunos são agrupados pelo desenvolvimento e nível de conhecimento do jogo. O projeto é ministrado pelo enxadrista Toninho Martins.

 

Também é uma prática a participação dos alunos em campeonatos. Atualmente, o Clube de Xadrez do Curso G9 é referência em Minas Gerais e no Brasil, com importantes conquistas em campeonatos promovidos pela Federação Mineira de Xadrez e Confederação Brasileira de Xadrez. Atualmente, o colégio conta com dois alunos titulados como Mestre Nacional e um candidato a Mestre Internacional.

 

Oficinas de Dança e Teatro

A dança e o teatro como prática pedagógica favorecem a aquisição de habilidades e contribui para o aprimoramento das habilidades básicas, dos padrões fundamentais do movimento, no desenvolvimento das potencialidades humanas e sua relação com o mundo e o desenvolvimento da criatividade. A dança e o teatro possibilitam aos alunos novas formas de expressão e comunicação, levando-os à descoberta da sua linguagem oral e corporal, que contribuem com o processo ensino aprendizagem.


Nas aulas práticas há agrupamentos de alunos de diversas séries e segmentos permitindo um trabalho colaborativo e de respeito às necessidades da idade e do conhecimento prévio de cada participante.


As aulas são ministradas pelo professor Luan Fernandes, com formação específica em Teatro e Dança. Confira aqui um dos trabalhos realizados.

 

Robótica

A robótica coloca o aluno no centro do aprendizado. As atividades propostas buscam sempre considerar os conhecimentos prévios dos alunos, propor situações-problema, estabelecer relação entre os conteúdos trabalhados e a vida cotidiana e estimular reflexão.


Os estudantes participantes das oficinas e das equipes de Robótica desenvolvem competências para aprender a fazer; adquirem habilidades que lhes possibilitam trabalhar em equipe, planejar e executar projetos de trabalho, além de saber utilizar tecnologias de informação para realizar registros e interpretar dados.


As equipes trabalham de forma autônoma, mas sempre com a mediação de professores que acompanham as pesquisas, as programações e a montagem dos robôs. As equipes de Robótica GnORANGE, GTEeN e GDROID são coordenadas pelos professores Vicente Martins  e Matheus Bibiano.


As disputas, em campeonatos estaduais e nacionais, são grandes aliadas no desenvolvimento do equilíbrio emocional para lidar com a pressão interna, de torcidas, em situações de vitórias e de derrotas. Nesses quase dez anos de participação, as equipes conquistaram importantes vitórias, sendo a maior delas a da GTEeN, campeã geral da categoria Middle da Fase Nacional Torneio Brasil de Robótica (TBR) 2019, título inédito para Itajubá.

 

Olimpíadas Escolares

O projeto pedagógico do Curso G9 prima pela qualidade e pela formação cidadã dos alunos. Ao estimular a participação em eventos como as olimpíadas escolares, trabalha valores muito importantes para a vida, como autonomia, respeito e trabalho em equipe. Atualmente, universidades importantes do País, como a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), destina parte das vagas do seu vestibular para alunos que participam dessas competições.


Confira as competições que os alunos do Curso G9 participam anualmente:

  • Canguru de Matemática
  • OBA – Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica
  • ONC – Olimpíada Nacional de Ciências
  • ONHB – Olimpíada Nacional de História do Brasil (Unicamp)
  • OMM – Olimpíada Mineira de Matemática
  • OBMEP – Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas e Particulares

< VOLTAR

TOPO